Forever
Album "Sunflower"

 

1 - 2

 

4-Dec-1944 - 28-Dec-1983

 

"My music is me. On the album, I did 99% of it myself. All the instruments, all the engineering, the words, the music is mine...and me."

Dennis Wilson, 1977

 

Ocupação: Beach Boy – de tempo completo, desde 1961
Primeiro álbum solo: Pacific Ocean Blue
Albuns com os Beach Boys: 33
Singles com os Beach Boys: Sixty-six, "Kenny & The Cadets", Barbie/What Is A Young Girl Made Of"
Filme: “Two Lanee Blacktop” – 1971, com James Taylor e Warren Oates, interpretando o mecânico.
Grandes paixões: a música, as mulheres, os carros, o oceano e surfar.
Cantores preferidos: os Beach Boys, Sam Cooke e Barbara Streisand.
Passatempos: a pesca e navegar em seu iate “Harmony”
Destaque individual: 2 o lugar no “Hawaiian Surfing Tournament”
Curiosidades: ler 4 diários ao mês do “Russian Science Technical Journals”.

Dennis a los 13 años y luego a los 18

Smiley Face

Inícios

Não é tarefa fácil falar do Beach Boy mais problemático e ao mesmo tempo mais carismático do grupo. Dennis, o irmão do meio dos Wilson, mostrou desde criança uma disposição rebelde, freqüentemente era o alvo perfeito para a ira de Murry Wilson. Dos Beach Boys, era o único que praticava o surf, esporte que lhe fez ganhar o segundo lugar em um torneio no Hawaii. De Dennis partiu a idéia de que o grupo comporia canções que falassem sobre surf e praia.

No início, a falta de talento de Dennis fez com que inicialmente fora excluído do grupo, pois passava mais tempo na praia surfando e com garotas do que praticando com o grupo. Porém a mãe dos Wilson, Audree, pediu a Brian, Mike e Carl que incluíssem Dennis. O timbre baixo de sua voz tampouco harmonizava com a doce mescla de vozes dos outros membros, portanto Dennis passou a ser o baterista.

 

Na primeira gravação dos Beach Boys, “Surfin´”, é na verdade Brian quem toca bateria, e não Dennis, como sempre é dito. No entanto, pouco depois seu talento como baterista pareceu despertar-se.

Dennis com sua mãe Audree

Cabe mencionar que, assim como seus talentosos irmãos Brian e Carl, e seu primo em primeiro grau Mike, possuía uma bela voz, que se faz evidente em canções como “Catch A Wave”, “Keep An Eye On Summer”, ou “Hawaii”.


click para escutar "Do you wanna Dance"

 

click para escutar "Keep an Eye on Summer"


Denny

O Nascimento de Dennis como artista

Ninguém havia imaginado a princípio, e menos vindo de Dennis. O show era de Brian, ele era o gênio, e claro, isso era o que se esperava dele e isso é o que sempre tivemos como verdade. Mike era o colaborador de Brian – não um músico instrumentista propriamente dito, porém mostrou habilidades como letrista. Podia tratar-se de Mike? Al havia começado a escrever desde cedo, assim talvez podia tratar-se de Al. Na realidade o mais jovem dos Wilson, Carl, era o mais promissor de todos. Sim, Carl era o mais jovem, porém o melhor músico no grupo. Mas não Dennis, que por pouco não teria sido incluído no grupo.

Em 1968, depois que Brian saiu do piano e do estúdio, os demais membros tiveram que fazer algo, tudo começou lenta e silenciosamente. No álbum “Friends” apareceram duas canções de Dennis, “Be Still” e “Little Bird”, baladas tranqüilas e contemplativas, e a tristemente famosa “Never Learn Not to Love”, que se diz ter sido composta em colaboração com Charles Manson (ver capítulo a respeito neste mesmo site). Não fazem mais do que confirmar a qualidade de Dennis como compositor e cantor, porém a mensagem estava clara. E a música era diferente... sempre foi diferente. Enquanto o tempo transcorria, sua contribuição foi aumentando. Um breve projeto de lançar um álbum solo foi interrompido pelo projeto de um filme, mas algumas músicas desse projeto foram lançadas em um disco independente seu, que teve uma rápida difusão. As outras canções apareceram depois no álbum “Carl and the Passions, So Tough”.


click para escutar "Little Bird"

click para escutar "Be Still"


 

Two Lane Backstop

Dennis parecia ter tudo, era talentoso, assediado pelas mulheres e, desde muito jovem, rico e famoso e, além disso, era o protótipo da cultura californiana dos anos 1960: o garoto dourado pelo sol. Isso talvez tenha sido demasiado na vida de Dennis, que começou a abusar do álcool e das drogas desde muito jovem.

 

Em um país num momento em que se vivia a era hippie, a psicodelia, o lema “paz e amor”, as drogas, ele teria que se envolver com Charles Manson. O escândalo que se formou por esse motivo sempre perseguia Dennis até o final de seus dias, deteriorando sua imagem e a dos Beach Boys, que até o momento era considerado um grupo conservador, apesar do consumo de drogas de quase todos os integrantes. O preço que Dennis teve que pagar foi o exílio, ainda que não definitivo, dos Beach Boys. Essa seria a primeira, mas não última vez em que Dennis seria demitido do grupo por um tempo.



Dennis nos 70's

 

Dennis era, dos Beach Boys, o mais genioso, o mais aberto e mais aproximado à praia. Não estava interessado no brilho ou no luxo das mansões. Ele estava acostumado a caminhar 4 milhas de distância entre seu apartamento na praia Venice e o estúdio de gravação “Brother Studio”. Havia tido uma mansão em Malibu, porém nos anos 1970 decidiu mudar-se para a (pintoresca) praia de Venica, com sua interessante mistura de pessoas, alguns com idéias radicais, seus poetas da subcultura. A ele interessava estar entre as pessoas, e ser um a mais, apenas; um Beach Boy, mas sem (mayúsculas).

Dennis parecia incômodo com seu talento (quem não estaria, estando à sombra de Brian?), e enquanto insistia que seu irmão “Brian era os Beach Boys”, passou por alto o fato de que ele, Dennis, era o Beach Boy. Ele, com seu cabelo dourado e sorriso de comercial. E era por ele que as fãs gritavam nos concertos.



 

Brian e Dennis




Caida e morte de um Beach BoyCaida e Morte de um Beach Boy

Em sua vida pessoal, Dennis demonstrava não temer nada, nem mesmo a morte. Algumas pessoas diziam que ele era auto-destrutivo, enfrentava tudo em sua vida como desafio. Talvez ele tenha ido mais além de seus limites para mostrar a si que eles não existiam. E isso incluía atravessar limites de conduta “aceitáveis” na sociedade. Teve alguns problemas com a justiça - um deles por denúncia de estar seduzindo uma menor em quarto de hotel durante uma excursão no Arizona, o que ele explicou como sendo uma trapaça, e assim a denúncia foi retirada, mas nunca se soube se o rumor foi certo. Outra de suas diversões selvagens era jogar carreiras, que são proibidas nos EUA há muitos anos.

.

Ele também podia ser rude e irresponsável. Porém quando estava sóbrio, mostrava ao menos um encanto modesto e era amável com seus fãs. Fazia as pessoas que estavam com ele sentirem que eram o mais importante, e assim durava alguns segundos, mas como uma criança, seguiria com uma nova brincadeira. Talvez pior de tudo, Dennis não sabia dizer “não”, e isso ele pagou com sua vida... O problema era que cada dia ficava mais dependente de drogas e, especialmente, do álcool, e tudo de bom se apagava; Dennis passou muito tempo entrando e saindo de clínicas de reabilitação e sempre recaía.

 

Por Alicia Rendón


Traduzido ao português por Anahi Pozzatti

 

 

 

 

 

1 - 2

Regresar al Indice

Home